quinta-feira, 1 de março de 2012

O Chão das Artes

Assim se chama o jardim botânico da Casa da Cerca - Centro de Arte Contemporânea, em Almada, que tem sido palco e laboratório da minha tese de mestrado. Este jardim tem a particularidade de todas as espécies que nele se encontram, terem uma aplicação nas Artes Plásticas. Aqui ficam algumas das espécies que tenho vindo a ilustrar e a estudar.
Videira (Vitis vinifera L.)

Com origem na Ásia, é cultivada em todo o mundo.
A partir de rebentos de videira extrai-se tinta negra e, através da carbonização dos ramos jovens, obtém-se o lápis de carvão.
Dragoeiro (Dracaena draco L. )

Originária da Macaronésia, expandiu-se por todo o mundo devido à sua plantação em jardins orçamentais e a aplicações medicionais. A resina era aproveitada para a obtenção de certos tipos de vermelho.
Fustete (Cotinus coggygria Scop.)

Nativa da Europa Meridional e da Ásia Menor.
Planta tintureira utilizada, desde a Antiguidade até ao início do século XX, para tingir lã e seda. Consoante o mordente aplicado, a madeira desta espécie confere às fibras tons de amarelo, laranja ou vermelho.

Tília (Tilia cordata Miller )

Habita a maior parte da Europa, com maior incidência no centro e sul.
A madeira desta espécie é uma das mais usadas em algumas escolas europeias de pintura, para painéis, fundos e retábulos.

8 comentários:

Pedro disse...

Lindo e muito didático.
Não fazia ideia nenhuma disto.

Cate disse...

Obrigada, Pedro. Este jardim é relativamente pequeno, mas muito interessante. E tem uma vista soberba sobre Lisboa!

Filipe LF disse...

Muito Bonitos os desenhos e as histórias!
Já estive no jardim, mas não sei nada sobre as aplicações das espécies nas artes plásticas...

Cate disse...

É super interessante. Cada planta tem uma receita à antiga para uma aplicação própria, seja para tintas, óleos, gomas ou telas (podem-se encontrar respectivamente nos canteiros do jardim dos pigmentos, do jardim dos óleos, no pomar das gomas, na mata e jardim das telas).

dilarp disse...

Maravilhosas ilustrações! Os meus preferidos: o dragoeiro e o fustete.E a autoria é perfeitamente reconhecível. Fixe!!!!

Cate disse...

A sério? Ena! Fico contente! :-))

Luís Ançã disse...

Que lindos desenhos, Catarina.

Cate disse...

Obrigada, Luís. :-)